03/01/2016

Despersonalização, Daiana de Azevedo



Daiana de Azevedo é uma jovem escritora da região Sul Fluminense e blogueira (visite a página Vida Após Dezoito).
Primeiro conto discutido no Estante Insólita, Despersonalização - Quando Conheci o Fundo do Poço, como sugere o título, trata de uma história sobre um homem que desenvolve a Sídrome de Despersonalização/desrealização.

Esta síndrome é uma condição crônica, ou seja, sua duração ocorre a longo prazo. Como sintomas, o portador apresenta perda das emoções, ansiedade, podendo ser facilmente confundida com transtornos psicóticos e outras moléstias psiquiátricas.

O personagem principal é um homem solitário, não é revelado seu nome, que encontra, no mês frio de agosto, um gato na rua e passa a ser o melhor amigo do rapaz. Um tempo convivendo apenas com seu amigo, Faísca, o homem desenvolve um embotamento afetivo a nível patológico, agravado com um evento específico relacionado à sua ex-esposa. Daí em diante inicia-se, de fato, a crise de Despersonalização do personagem, que prefere não buscar ajuda.

O conto tem certo caráter de autoajuda aos acometidos pela condição; a linguagem é muito direta, sucinta, partindo do princípio de que se sabe ou, ao menos, se conhece algo a respeito da Despersonalização, e foi elaborado a partir da primeira pessoa do modo narrativo.

Por ser breve e mostrar-se informativo, é válida a leitura, tanto para os que conhecem a síndrome, como para os que vão tomar conhecimento após contato com o conto, que está disponível para compra na Amazon ou, gratuitamente, pelo Kindle Unlimited.


 "Felicidade de verdade é um dia calmo, com boa programação na televisão, com um amiguinho do lado, mesmo que não seja humano, com boa comida, um abraço sincero, um sorriso largo além do corpo e mente saudáveis."


*Mais informações sobre a Despersonalização AQUI.